Sábado 13 de Janeiro de 2018 – Francesco Tristano

Francesco Tristano – Clube Industria

Francesco Tristano 1

No passado fim de semana rumámos à Cidade Invicta para vermos e ouvirmos Francesco Tristano.

O Luxemburguês que já trabalhou com nomes como o Norte-americano Carl Craig.

Tendo estudado na escola Nova Iorquina Juilliard School, à noite movia-se na cena House e Tecno da cidade que nunca dorme.

Industria ClubeJá há algum tempo que não entrávamos no Indústria, que nos apresenta um dos melhores sistemas de som do país (Funktion-One).

Duas enormes ventoinhas, por trás da cabine, dão-nos realmente o ar de um espaço de indústria.

Coerência afinal de tudo.

Não conseguimos entrar logo na Festa, uma vez que que uma porta de vidro partiu, forçando o atraso da abertura ao público do Clube.

Vasco Valente e Ramboiage

Vasco ValenteQuando finalmente acedemos ao espaço interior, tocava Vasco Valente que esteve pouco tempo aos comandos na cabine e para uma pista quase vazia.

Seguiu-se Ramboiage, tendo começado com um tecno bastante calmo, mas muito dançável e audível .

RamboiageJá o tínhamos ouvido no Neo Pop 2017 e reforçámos a nossa ideia, de muita qualidade para este Dj.

Tendo sido residente do Clube Lux em Lisboa, começou calmo mas foi subindo de tom conforme a pista se ia enchendo.

Francesco Tristano

Seguiu-se o cabeça de cartaz que por volta das 4 horas apresentou-nos um setup de um sintetizador e dois controladores de forma a controlar o Ableton Live,.

Francesco Tristano 2Com o Mac lançava os ritmos frenéticos de tecno e demais samples, os quais ia complementando com melodias tocadas no sintetizador.

Apresentou-nos como já estávamos à espera um Tecno melodicamente baseado em Sintetizador (Piano e outros patches de sons sintetizados) muito dançável e com extrema qualidade.

Apresentou-nos uma interpretação pessoal de Blume – Flying, terminando a atuação com um solo de sintetizador.

Francesco Tristano 3Já tínhamos assistido a uma atuação do produtor aquando do Sónar 2017, dessa vez com a Orquestra Synthesizer Ensemble e Carl Craig.

Que vai estar também no Indústria no dia 3 de Feverereiro.

Embora sendo uma atuação diferente, a solo, gostámos bastante da performance de Fancesco Tristano no Clube Portuense, responsável por trazer alguns dos melhores nomes da movida Underground.

Industria Clube 1A Festa continuou com Vasco Valente, numa sala que diga-se de passagem nunca esteve completamente cheia, tendo tido momentos em que se encontrou muito bem composta.

Demos por terminado o nosso trabalho logo de seguida com chegada a casa por volta das 6 da manhã.

Festas como estas dão sempre uma enorme satisfação em fazê-las e o fato de serem de madrugada é facilmente ultrapassado pela enorme qualidade do evento.

Uma palavra de agradecimento ao Clube Indústria, tanto pela acreditação como pelas fotografias do evento.

Ficamos à espera de outros eventos….

Queres receber mais notícias como esta?
Assina a nossa newsletter e além disso recebe um artigo exclusivo como misturar em vinyl.

Francesco Tristano de novo em Portugal

Francesco Tristano de novo em Portugal Francesco Tristano

O Lux em Lisboa vai apresentar de novo o Luxemburguês Francesco Tristano a todos os que quiserem deliciarem-se com o tecno mais inovador do momento.

Mas desta vez não visita só a capital, vai estar também no Indústria Club na cidade do Porto.

No Porto estão também convidados Ramboiage e Vasco Valente, enquanto em Lisboa, Diana Oliveira e Inês Duarte

Se estão interessados não se esqueçam que é já nesta semana.

Os bilhetes podem ser adquiridos em Xceed.me.

Com uma formação clássica na Juilliard School de Nova Iorque, Francesco Tristano, vai-nos apresentar em formato Live a junção de Pianos e Sintetizadores dando um toque muito fresco entre o Clássico e a Eletrónica.

Desde 2004 que já editou 13 álbuns, entre eles com alguns dos mestres da cena tecno, roupagens brilhantes  de clássicos como Derrick May – Strings of Life e Jeff Mills – The Bells.

Ainda no ano passado, no Sónar em Barcelona tivemos a oportunidade de assistir a um espetáculo fabuloso deste com Carl Craig e a Versus Synthesizer Ensemble.

As datas são:

Lux – Lisboa – Quinta-Feira, 11 de Janeiro

e

Indústria Club – Sábado, 13 de Janeiro

Vêmo-nos por lá, quem sabe.

Para já fiquem com um dos vídeos mais com mais visualizações no Youtube deste produtor que de dia estudava música e clássica e à noite frequentava os clubes mais respeitados de Tecno e House da cidade que nunca dorme.

 

Queres receber mais notícias como esta?
Assina a nossa newsletter e além disso recebe um artigo exclusivo como misturar em vinyl.

WHITE HAUS – COSTA NOVA – CAIS CRIATIVO

WHITE HAUS – COSTA NOVA – CAIS CRIATIVO

White Haus - Costa Nova - Cais Criativo

White Haus – Costa Nova – Cais Criativo

DJ, músico e produtor, João Vieira tem mais de dois amores, que em muito pouco são iguais.

Depois de quatro álbuns com os X-Wife, banda que fundou e da qual é vocalista, guitarrista e co-produtor, e de reescrever a cena clubbing nortenha sob o nome de DJ Kitten, nos anos 2000, foi com o alter-ego White Haus​ que deu início à aventura da composição e produção eletrónica.

Um EP homónimo é o ponto de partida, “The White Haus Album” em 2014 lança-os na rota dos festivais de verão e em tudo o que é pista que se quer dançável.

“Modern Dancing” é disco maduro que já chega em 2016, a dança é moderna, mas conserva-se a eletrónica, o baixo enrolado nos sintetizadores, tudo se combina e todos parecem entender-se melhor quando João Vieira impõe na sua voz inconfundível: “this is heaven”.

Fechamos o Cais à Noite no céu.

Dj Set: Beatdizorder/Prime + Zé Nuno/Prime

All I ever wanted
https://www.youtube.com/watch?v=sUsHavhM4Sg

This is heaven
https://www.youtube.com/watch?v=Z-bE37qwoTU

in 23 Milhas – julho-agosto-setembro 2017

No poximo Sábado, White Haus tocam na Costa Nova no Cais Criativo pelas 21:30, com dj set por Beatdizorder/Prime + Zé Nuno/Prime.

Queres receber mais notícias como esta?

Assina a nossa newsletter e além disso recebe um artigo exclusivo como misturar em vinyl.

HOLY NOTHING – COSTA NOVA – CAIS CRIATIVO

Holy Nothing – Costa Nova – Cais Criativo

Holy Nothing - Costa Nova - Cais Criativo

Holy Nothing – Costa Nova – Cais Criativo

Pedro, Samuel e Nelson são os Holy Nothing.

Donos e/ou reféns de uma eletrónica enérgica que arrasta influências desde o início dos anos 80 até agora, as suas canções, dizem eles, são viagens empíricas circunscritas a laboratórios pessoais de sintetizadores e sequenciadores.

À dimensão sonora da banda, associam-se as narrativas visuais do designer Bruno Albuquerque.

Depois de passearem o seu “Hypertext” (2015) por vários festivais nacionais e internacionais, os Holy Nothing lançam um novo disco em 2017, pontapé de arranque com o single Speed of Sound, balada dançante e simultaneamente introspetiva e frenética.

Está lá tudo: o groove marcado das linhas de baixo, o ambiente freak ditado pela batuta dos sintetizadores ou as vozes que se prolongam na memória.

Bendito tudo.

in 23 Milhas – julho-agosto-setembro 2017

No poximo Sábado, Holy Nothing tocam na Costa Nova no Cais Criativo pelas 21:30, com dj set por definir.

Queres receber mais notícias como esta?

Assina a nossa newsletter e além disso recebe um artigo exclusivo como misturar em vinyl.

FIRST BREATH AFTER COMA – COSTA NOVA – CAIS CRIATIVO

First Breath After Coma – Costa Nova – Cais Criativo

First Breath After Coma - Costa Nova - Cais Criativo

Roberto, Telmo, Rui, Pedro e João: tudo bons rapazes.

Gangsters do post-rock, meteram-se na eletrónica e hoje é vê-los agarrados, mas nunca resignados, ao estatuto de uma das bandas mais fascinantes do panorama musical português,

Prova disso foi a nomeação, pela Associação Europeia das Editoras Independentes, para melhor disco europeu lançado em 2016, com “Drifter”, numa lista de 25 álbuns, onde estavam nomes como o de Agnes Obel, Radiohead ou Royal Blood.

Correm festivais, nacionais e internacionais, salas de espetáculo pelo país e pela europa, lançaram dois discos e até os seus vídeos merecem a atenção de quem premeia estas coisas.

E, por estas coisas, entenda-se: as que ficam para a história,

in 23 Milhas – julho-agosto-setembro 2017

No poximo Sábado, First Breath After Coma tocam na Costa Nova no Cais Criativo pelas 21:30, com dj set por definir.

Queres receber mais notícias como esta?

Assina a nossa newsletter e além disso recebe um artigo exclusivo como misturar em vinyl.

LOS LUCHOS – COSTA NOVA – CAIS CRIATIVO

Los Luchos – Costa Nova – Cais Criativo

Los Luchos - Costa Nova - Cais Criativo

Tudo começa com um coração em fogo.

“Heart on fire” foi a versão (a música original é de Albert One) que serviu de arranque, e que arranque, aos Los Luchos.

Marina Jovanovic na voz da versão, Paulo Barreto nos comandos do projeto inteiro, com muito para tirar de anos de uma gaveta que já transbordava.

Reuniu músicos e produtores à volta de um EP e, no final do ano passado, saiu um ambicioso “EP of the Year” com quatro canções originais: Baker Girl, L’Amour et La Maison, Panama Paper, Sweet Jam of Mine, são as primeiras acompanhantes dos Luchos.

Não é confidencial: no último sábado de julho, tudo aquilo de que precisamos é de amor e um Cais.

in 23 Milhas – julho-agosto-setembro 2017

No poximo Sábado, Los Luchos tocam na Costa Nova no Cais Criativo pelas 21:30, com dj set agendado dos próprios.

Bilhete: € 8,00

Queres receber mais notícias como esta?

Assina a nossa newsletter e além disso recebe um artigo exclusivo como misturar em vinyl.

Sensible Soccers – Sábado 21:30 – Cais Criativo – Costa Nova

Sensible Soccers – Costa Nova – Cais Criativo

Sensible Soccers

Em 2013, os Sensible Soccers puseram milhares de pessoas a olhar para nove homens a dançar descoordenadamente durante dez minutos.

Era o videoclip de “Sofrendo por você”, que os tornou muito rapidamente os meninos bonitos da cena eletrónica alternativa.

Em 2014, lançam o seu primeiro longa-duração, ainda eles eram quatro, intitulado “8”, unanimemente considerado pela imprensa nacional como um dos melhores discos editados nesse ano.

Já eram os meninos bonitos de toda  a gente. Em 2016, passam a trio, sai “Villa Soledade”, segundo disco. Mantêm o título. Sem esconderem o gosto pelas melodias pop, na construção dos seus temas fogem ao formato tradicional de canção, optando maioritariamente por estruturas e arranjos em progressão.

Ao vivo, a sua música ganha uma energia extra, que a torna supreendente até para quem os conhece bem. Vale a pena fazer como no videoclip, dançar descoordenadamente, sem contabilizar o número de visualizações.

in 23 Milhas – julho-agosto-setembro 2017

No poximo Sábado, tocam no Cais Criativo na Costa Nova pelas 21:30, com dj set agendado de Zé Nuno/Prime.

Bilhete: € 8,00

Queres receber mais notícias como esta?

Assina a nossa newsletter e além disso recebe um artigo exclusivo como misturar em vinyl.

Cais à Noite – 6 noites de Música Eletrónica

Cais à Noite – 6 noites de Música Eletrónica

O projeto 23 Milhas é um projeto de transformação cultural do município de Ílhavo, que se foca no conteúdo cultural e que abandona a ideia de Centros Culturais.

Em quatro espaços, Laboratório, Fábrica, Casa e Cais, é dinamizado um plano holístico para a cultura, valorizando o património imaterial ilhavense, integrando a comunidade nos processos de criação, levando mais artistas ao concelho e o concelho ao mundo.

Um projeto dinâmico nas várias áreas de criação artística, música, teatro, dança, arquitectura, design, ilustração e cinema, que aposta tanto na contemporaneidade, como nos típicos eventos e rituais ilhavenses.

Promover a criação e o pensamento e cultivar a relação entre criador e espectador. A cultura do dia-a-dia.

Cais à Noite

Surge assim o Cais à Noite, no Cais Criativo da Costa Nova, cabo de amarração na melhor eletrónica nacional, a new-wave disco dos Mirror People, o je ne sais quoi dos Sensible Soccers, a libertação dos Los Luchos, a contemplação dos First Breath After Coma, o desenfreio dos Holy Nothing e a pop sedutora dos White Haus são seis dos motivos para atracar no Cais Criativo da Costa Nova, em ìlhavo, e mostrar que as dunas, mais do que divãs, são pistas de dança de excelência.

Além das atuações dos projetos eletrónicos o Cais à Noite prolonga-se pela noite dentro com alguns dos djs mais influentes da região que servem de digestivo aos concertos e que garantem a produção de endorfina pela noite dentro.

Mirror PeopleEste sábado tivemos a participação dos Mirror People, proposta do mentor Rui Maia, bateria eletrónica, sintetizadores e voz mais Johnny Abbey, voz e guitarra e João Pascoal, baixo, drum pad e voz.

Rui Maia está no meio da América, durante uma tour com os também seus X-Wife, quando imagina os Mirror People, imagina um projeto que junta influências da “pop eletrónica” dos anos 80 com sons atuais da música de dança e, em “Voyager“, disco de estreia da banda, concretiza o sonho americano.

Mirror People

As ideias não param de surgir e, depois do sucesso da primeira viagem, Rui Maia convida o vocalista Johnny Abbey para, juntos, darem à luz “Bring the light”, o segundo disco dos Mirror People.

Quando o som dos Human League, Prince ou Soft Cell colidem com o universo dos Hot Chip, Chromatic ou Daft Punk, o resultado vem embrulhado em dois discos que têm a certeza que sabem dançar.

Os Mirror People inauguraram a pista de dança do Cais à Noite com um desempenho baseado no seu último trabalho.

Mirror People

Um concerto onde Rui Maia quis presenciar os presentes com uma comparência a preto e branco, várias vezes, o também radialista, pediu à equipa técnica para baixar as luzes de forma a manterem-se no escuro, dizendo inclusive que “tinham night-vision”.

Cais à Noite

Ainda no mês de Julho atuam os Sensible Soccers, a 22, os Los Luchos, a 29, em Agosto,a 19, os First Breath After Coma sobem ao palco do Cais à Noite , a 26 é a vez dos Holy Nothing e para terminar o ciclo os White Haus encerram-o a 23 de Setembro.

Queres receber mais notícias como esta?

Assina a nossa newsletter e além disso recebe um artigo exclusivo como misturar em vinyl.